10/10/2021 POLTICA

Ex-presidente Macri foi notificado de seu pedido de inqurito, mas anunciou que continuar fora do pas

O ex-presidente Mauricio Macri foi oficialmente notificado ontem pelo juiz federal Martn Bava sobre o interrogatrio previsto para hoje no processo de suposta espionagem contra as vtimas do submarino ARA San Juan, afundado em 2017, mas o ex-presidente permanecer fora do pas at o final de outubro.

Macri foi notificado formalmente sobre a intimação na tarde de ontem, em um dos endereços que haviam sido informados ao juiz. A defesa do ex-presidente acusado poderia requerer o adiamento do processo ou isso poderia ser resolvido pelo tribunal, já que os advogados têm três dias úteis para comparecer desde a notificação oficial.

Mauricio Macri
Mauricio Macri

Mas caso seus advogados não apresentem alguma justificativa para a ausência do ex-presidente, o juiz poderá declará-lo à revelia. Macri foi chamado para ser interrogado na última sexta-feira, acusado de estar relacionado com supostas manobras de espionagem ilegal realizadas na base da Agência Federal de Inteligência (AFI) de Mar del Plata contra o grupo de pessoas próximas aos tripulantes do submarino após seu desaparecimento .

O pedido de interrogatório o coloca como responsável pelas supostas manobras de espionagem ilegal investigadas, e remarca que “a inteligência ilegal visava monitorar as atividades das organizações de familiares das vítimas na perspectiva de afetar a imagem da gestão governamental”.

No referido processo, já estão sendo processadas as ex-autoridades do centro de espionagem, Gustavo Arribas e Silvia Majdalani, entre outros, que também são processados por outros fatos também relacionados à inteligência proibida para fins supostamente políticos e ideológicos.