16/09/2021 CULTURA

Oficina sobre "Afro-argentinismos" traa o primeiro mapa cultural do Candombe

O primeiro mapa do Candombe, instalado como padro cultural dos afro-argentinos durante 500 anos com a fundao da Cidade de Buenos Aires, foi elaborado pelo Centro Universitrio de Idiomas no mbito da oficina afro-argentino, a ser realizada na Universidade de Buenos Aires. Aires.

O mapa, elaborado pelo antropólogo Norberto Cirio após décadas de estudo, mostra esta expressão popular na Cidade de Buenos Aires desde 1580 e nas províncias de Buenos Aires, Chaco, Corrientes, Santa Fé, Tucumán, Entre Ríos e Tierra del Fuego, Antártica e as Ilhas do Atlântico Sul, especificamente as Ilhas Malvinas.

O primeiro mapa do Candombe
O primeiro mapa do Candombe

“A Argentina tem uma riqueza linguística afro que é desconhecida, quase ignorada. Não só os povos originários são pré-existentes e formadores do país: os afro-argentinos do tronco colonial - etnônimo daqueles que são reconhecidos como descendentes de africanos escravizados neste território- passaram cinco séculos de existência silenciada”, disse Cirio.

A Oficina sobre Afro-Argentinismos fará um percorrido antropológico da geografia atual da fala afro-argentina para evidenciar os laços linguísticos que nos unem com a África.