16/09/2021 SOCIEDADE

A Noite dos Lpis: 45 anos aps o sequestro, tortura e morte de estudantes do ensino mdio pela ditadura militar

Os argentinos lembraro hoje como todos os anos dos dez alunos do ensino mdio que foram sequestrados na cidade de La Plata e torturados por reclamarem o passe de estudantes, seis dos quais ainda hoje continuam desaparecidos, em um acontecimento conhecido como "A Noite dos Lpis", ocorrido em 16 de setembro de 1976 na capital da provncia de Buenos Aires.

Marta Ungaro, irmã do estudante desaparecido Horacio Ungaro, disse que neste 45º aniversário de La Noche de los Lápices assume uma ressignificação especial pelo avanço de posições negacionistas, mesmo com a presença de candidatos em algumas forças de direita que reivindicam a última ditadura cívica e militar.

Estudantes desaparecidos em A noite dos lápis.
Estudantes desaparecidos em A noite dos lpis.

Na noite de 16 de setembro de 1976, uma operação conjunta de policiais e do  Batalhão 601º do Exército começou a captura de 10 jovens entre 16 e 18 anos, a maioria deles integrantes da União dos Estudantes Secundários(UES), que reclamavam o passe gratuito de estudantes do ensino médio.

Os jovens, militantes da União dos Estudantes Secundários (UES), fizeram passeata para exigir a passagem estudantil, benefício suspenso após o golpe militar, por isso o evento foi conhecido como “A noite dos lápis”.

Todos foram levados para o centro clandestino de detenção "Arana", onde foram torturados durante semanas e depois foram transferidos para o Poço Banfield. Moler, Díaz, Miranda e Calotti foram libertados, enquanto os seis restantes continuam desaparecidos.