02/08/2021 ECONOMIA

Ministro da Economia afirma que a Argentina "precisa de mais tempo para negociar" com o FMI

O ministro da Economia, Martn Guzmn, afirmou que a Argentina no tem capacidade de pagar para fazer frente dvida com o Fundo Monetrio Internacional (FMI), portanto precisa de mais tempo para negociar, manifestando tambm que todas as possibilidades esto abertas, e se o acordo for bom e rpido, melhor ainda".

Guzmán destacou que "a prioridade é obter um bom acordo e devemos ser capazes de evitar qualquer situação que possa interromper, enquanto estamos negociando com o FMI". O ministro indicou que “com o FMI enfrentamos uma enorme carga de dívida porque os fundos emprestados não foram usados para aumentar a capacidade produtiva do país e foram usados para financiar saídas de capitais durante o governo anterior”.

O ministro da Economia, Martín Guzmán
O ministro da Economia, Martn Guzmn

Sobre os prazos de negociação, o ministro destacou que “todas as possibilidades estão abertas e se o acordo for bom e rápido melhor. A Argentina não tem capacidade de pagar para fazer frente à dívida com o FMI, por isso precisa de mais tempo".

O chefe da pasta econômica salientou que “somos um país soberano e nós comandamos a economia, e esse é o marco da negociação com o FMI. Esses 45 bilhões de dólares do FMI começarão a ser pagos em 22 de setembro de 2021 e isto é necessário explicar ao povo, para que a Argentina nunca mais chegue a estas situações”.

Finalmente, o ministro acrescentou que "a partir de março, a inflação está caindo. Reduzir a inflação exigirá o tempo necessário para superar problemas estruturais que afetam o normal desenvolvimento da economia".