23/07/2021 ECONOMIA

Financiamento para empresas do mercado de capitais dobrou no primeiro semestre

O financiamento acumulado no mercado de capitais no primeiro semestre foi de $ 558,275 bilhes (cerca de 5 bilhes de dlares), um valor 106% superior ao mesmo perodo de 2020, dos quais 22,1% representaram o Mercado das Pequenas e Mdias Empresas (PME), informou hoje a Comisso Nacional de Valores(CNV).

Em janeiro-junho, destacam-se os aumentos nos valores emitidos de Obrigações Negociáveis (116%) e nos cheques de pagamento diferidos negociados (60%), que participaram com 66% e 23%, respetivamente, do total dos financiamentos acumulados. Durante junho, o financiamento total chegou a $ 86,979 bilhões e as ON representaram 50%, uma vez que 23 títulos foram emitidos por $ 43,708 bilhões.

Financiamento para PMEs
Financiamento para PMEs

Em junho, também, houve colocações do primeiro fundo comum de investimento para Moradia Social: o FCIC Pellegrini I (Fundo de Investimento Imobiliário Fechado) por $ 2,03 bilhões. O objeto deste instrumento é a aquisição de desenvolvimentos imobiliários incompletos, a serem concluídos e colocados à disposição de pessoas físicas de baixa e média renda, conforme estabelece a nova Lei de Financiamento Produtivo.

Sobre o financiamento para PMEs no mercado de capitais, principalmente através de cheques com pagamento diferido e notas promissórias, representou 22,1% do total no primeiro semestre, contra uma proporção de 21,9% em 2020. Historicamente, este mercado era "muito escasso", mas “atualmente há 20 mil pequenas e médias empresas que são financiadas pelo mercado de capitais nacional”, disse a CNV.