08/06/2021 POLTICA

Laboratrio Pfizer nega perante os Deputados que tenha existido pedido de "pagamentos indevidos" ou "intermedirios" por parte do governo nacional

Na reunio informativa realizada na Cmara dos Deputados, o laboratrio Pfizer negou hoje que tenha existido algum "pedido de pagamentos indevidos ou a existncia de intermedirios" nas negociaes com o Governo nacional pela aquisio de vacinas contra a Covid-19 por parte do Estado argentino.

"Em nenhum momento houve pedido de pagamentos indevidos ou existência de intermediários", afirmou o gerente da Pfizer, Nicolás Vaquer, na reunião informativa realizada hoje ao meio-dia na Câmara dos Deputados.

O representante dos Laboratórios Pfizer, Nicolás Vaquer
O representante dos Laboratrios Pfizer, Nicols Vaquer


Também confirmou que o laboratório está "conversando com o Ministério da Saúde e com a Secretaria Legal e Técnica" para a compra de vacinas contra a Covid-19 por parte do Estado nacional.

"Há ideias concretas em como avançar. Em nenhum momento houve pedido de pagamentos indevidos ou existência de intermediários", frisou Vaquer em sua exposição perante os deputados, deitando por terra as denúncias e acusações apresentadas pela aliança da oposição Juntos por el Cambio.

A decisão de convocar os representantes dos laboratórios foi resolvida na quarta-feira passada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Sergio Massa, que contou com o apoio da maioria dos blocos legislativos. Compareceram os representantes dos Laboratórios Pfizer, Vaquer e Miguel del Pino, e do Laboratório Richmond, Marcelo Figueiras, enquanto outros laboratórios fazem isso na próxima semana.