01/06/2021 POLTICA

Embaixador argentino em Israel defende voto argentino perante a ONU

O embaixador argentino em Israel, Sergio Urribarri, defendeu hoje perante as autoridades do referido pas o voto da Argentina no Conselho de Direitos Humanos da ONU, em favor de uma investigao sobre possveis abusos de direitos humanos em Israel e nos territrios palestinos.

Segundo as informações de um comunicado, Urribarri compareceu hoje à sede do Ministério das Relações Exteriores de Israel, onde explicitou a posição argentina na matéria, e reafirmou o apoio ao trabalho da Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet.

Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet.
Alta Comissria das Naes Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet.


"No dia de hoje, o embaixador Urribarri foi convocado pelo Ministério das Relações Exteriores do Estado de Israel para informar a posição do referido país sobre a resolução intitulada 'Garantir o respeito do direito internacional dos direitos humanos e o direito internacional humanitário em Território Palestino Ocupado, incluída Jerusalém Leste, e em Israel', tomada pelo Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas em sessão especial, em 27 de maio, e que gerou a criação de uma comissão apuradora", refere o comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

Ao mesmo tempo, refere que a Argentina "reafirma o apoio ao trabalho da Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, e ao fortalecimento dos procedimentos especiais do Conselho de Direitos Humanos".

Além disso, acrescenta que o país "reafirma que a única solução verdadeira para o conflito será conseguida com o surgimento definitivo de um Estado palestino independente, democrático, viável e territorialmente contiguo, que garanta o direito de Israel a viver em condições de paz e segurança".

Na reunião do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) do dia 27 de maio, o representante argentino havia se pronunciado a favor dessa apuração, a qual foi aprovada por 24 dos 47 membros.