| POLÍTICA

Completando 45 anos do golpe civil e militar, organismos convocam plantar 30 mil árvores

Ao se completarem 45 anos do golpe civil e militar de 1976, no próximo 24 de março, as organizações de direitos humanos convocaram plantar 30 mil árvores em homenagem aos desaparecidos durante a última ditadura (1976-83). Será uma das atividades a serem realizadas este ano, e restringidas pela pandemia de Covid-19.

Telam SE
10-03-2021 | 17:42
"No dia 24 de março, completados 45 anos do golpe genocida, Plantamos Memória", diz a convocatória dos organismos divulgada hoje em comunicado de imprensa. "Ao estarmos em uma pandemia que nos impede de realizar concentrações de pessoas, queremos que a lembrança de nossxs desaparecidxs possa ir além das redes sociais", refere o comunicado.

Avs e mes da Praa de Maio
Avós e mães da Praça de Maio


Neste sentido, as organizações de direitos humanos informam que foram ideadas "pequenas ações cuidadas para pôr a memória em ação" e explicaram que "podem ser atividades públicas organizadas entre vizinhxs, integrantes de um clube, escola, sindicato, organizações da sociedade civil e instituições, sempre cumprindo com os protocolos que o Distanciamento Social (Dispo) impõe".

"Não esqueça colocar nas redes sociais os nomes da campanha #PlantamosMemoria #45AñosDelGolpeGenocida #Son30Mil e dos organismos de direitos humanos", encerra o texto, assinado pelas Abuelas de Plaza de Mayo, Madres de Plaza de Mayo Línea Fundadora (avós e mães da Praça de Maio), Familiares de Desaparecidos e Detidos por Razões Políticas, e H.I.J.O.S. Capital.

También te puede interesar