12/01/2021 POLITICA

Embaixador argentino em Braslia manifesta rejeio pelo decreto de Bolsonaro que prejudica as exportaes de trigo argentino

Em uma mensagem na sua conta de Twitter, o embaixador no Brasil, Daniel Scioli, manifestou sua "profunda preocupao e rejeio" pelo decreto do presidente Jair Bolsonaro, o qual habilitou em forma permanente parcelas de importao de 750 toneladas de trigo sem taxas para qualquer pas fora do Mercosul, prejudicando assim as exportaes argentinas.

"Esta medida, que até 2020 era excepcional, prejudica severamente o Mercosul", afirmou o ex-vice-presidente (2003-2007) na rede social.

Embaixador Daniel Scioli
Embaixador Daniel Scioli


O ex-vice-presidente, que desde sua chegada à Embaixada Argentina foi responsável por aproximar posições entre Buenos Aires e Brasília, fez referência à entrada em vigor do decreto 10.557 assinado por Bolsonaro e pelos ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Agricultura, Tereza Cristina Dias. O decreto autoriza em forma permanente e com limites, a compra de trigo sem taxas para outros países que não forem do Mercosul.

"Foi habilitada uma cota de importação mínima, em forma permanente, de 750.000 toneladas anuais de trigo de países que estejam fora do Mercosul, com uma taxa de importação de 0%, um beneficio reservado para países do bloco", argumentou Scioli. O trigo, lembrou, representa 15% do montante total de exportações da Argentina para o Brasil e é um dos três principais produtos exportados.